“Bora, Queridão!” Bora, Queridona!”

Tudo bem com você? Tenho mais uma história para te contar. 

Lembra que na semana passada escrevi sobre um bate papo que tive com um jovem líder? Se não leu, corre lá no Blog e leia. Prometo que valerá a pena!

Desta vez, vou te contar sobre o dia em que fui “sacolejado” por um empresário de grandes resultados.

Há um certo tempo passei por uma situação financeira super desafiante. Sem “MI-MI-MI” nenhum… Mas, como diz no Popular: FOI DE LASCAR!

Sempre trabalhei bem a minha mente para situações difíceis. Sou bem resiliente, mas isso não era o suficiente! 

E para iniciar, aqui, vamos chamar esse empresário de “Saulo”. 

Certo dia, em um bate papo com esse empresário, eu estava sentado em uma cadeira confortável, em uma sala aconchegante, ar-condicionado na temperatura ideal, o sol lá fora irradiante… era uma manhã linda!

Ele, em pé, encostado em um móvel na sala, mexia no celular e resolvia alguns negócios. 

De repente, começamos uma conversa sobre prosperar, sobre uma vida equilibrada em todas as áreas e etc.

Mas, precisei mencionar sobre a área que faltava prosperar na minha vida… 

Eu estava feliz (e continuo) com o que fazia profissionalmente, no casamento, na vida religiosa, bem como também, em algumas outras áreas, mas a situação financeira que eu estava na época era terrível, e coloquei isso em questão.

Aí, escutei: “VOCÊ TEM POTENCIAL DEMAIS PARA RESULTADOS TÃO MEDIANOS”

“Sabe aquele embrulhado na barriga que sentimos quando algo que escutamos tira o nosso chão?” Pois, é! Senti isso por uns 5 segundos! 

Olhei para um lado e para o outro. Quase digo aquele famoso “MAS” sem sentido, quando você quer se defender de algo que não tem defesa. 

Mas, isso… Mas, aquilo… 

Durante aqueles 5 segundos parecia que o ar-condicionado não funciona mais, que o sol já não estava mais tão maravilhoso assim, e que a cadeira deixou de ser contável.

Mas, vamos continuar a história!

Você tem um perfil de liderança diferente, as pessoas compram as suas ideias,  o que você fala as pessoas gostam de repetir, isso por entender que faz muito sentido. Eu, particularmente, admiro muito você, mas, chega de resultados medianos — Afirmou, Saulo. 

Você não deveria passar por situações assim, com tanto potencial — Continuou, Saulo. 

Mas, eu vou te ajudar! Está disposto? — Perguntou, o empresário. 

Queridão, Queridona, antes de te contar o que respondi, deixa eu te dizer como me senti depois daqueles 5 segundos. 

Veja bem, viver com pessoas que “vivem dando tapinhas nas costas” não é algo que TE FAZ AVANÇAR. Vez ou outra, é bom alguém te dar “UM TAPA PRA CIMA”. 

TAPA PRA CIMA, é um termo usado por um colega meu de trabalho, fazendo alusão a motivar alguém de uma forma, digamos, um pouco mais forte. 

E foi o que ele fez! Me disse o que eu precisava ouvir. O que eu precisa melhorar. 

Depois de ouvir isso, entendi que: 

Atitudes Fracas, Resultados Fracos! Atitudes Medianas, Resultados Medianos! ATITUDES EXTRAORDINÁRIAS, RESULTADOS EXTRAORDINÁRIOS!

E lendo um livro John C. Maxwell que ganhei de presente de uma  amiga, cujo o título é “Até onde você vai?”, tive a certeza que a questão da nossa atitude é fundamental.

Então, o sol começou a brilhar novamente e depois daquela sensação rápida de mal estar, de entender que a minha atitude estava “cheirando mal”, de começar a acreditar em si mesmo ainda mais, respondi ao Saulo:

Estou disposto demais! Por onde vamos começar?

Aquela manhã ficou marcada por muita coisa boa! 

Na verdade, foi uma papo de 40 minutos. Ouvi o que podia durante aquele momento, entendo que aquele cara tinha algo de muito valor para me entregar. 

Terminamos o papo com um aperto firme de mão, com a certeza que resultados maiores viriam. 

Perceba que nos últimos dois artigos contei sobre conversas que duraram de 30 a 40 minutos, apenas. Porém, todos os participantes estavam abertos ao aprendizado. 

E quando estamos abertos para melhorar, em poucos minutos, acontecem mágicas! E sabem quem é o mágico? Eu mesmo! Você mesmo! 

Apesar de acreditar no meu potencial, entendi que precisava de atitudes extraordinárias. 

Deixa eu te perguntar: COMO ESTÁ A SUA ATITUDE?

Cheira bem ou mal?

Se os resultados estão bons ou pelo menos você sente que está no caminho certo, apesar de ainda não ter alcançado o resultado que busca, sua atitude cheira bem. 

Se você sente que não sai do canto, sua atitude cheira mal! 

Você está rodeado por pessoas que te só te dão “TAPINHAS NAS COSTAS”? Que só falam o que você quer e gosta de escutar, mas ninguém fala o que você precisa ouvir? E você acredita que isso te faz bem?

Melhor repensar sobre isso! 

Esteja aberto para explorar o seu máximo! Dê abertura para que as pessoas possam contribuir e te ajudar a encontrar o seu PONTO DE ALAVANCA! 

Você tem muito potencial para resultados tão medianos? 

Cuida! Só depende de você para mudar isso!

Você pode acompanhar e adquirir mais aprendizados através do:

Nosso grupo no Telegram – Gestores de Alto Impacto: https://t.me/icdtoficial

Nosso perfil no Instagram: https://www.instagram.com/icdtoficial/

Nosso site: https://institutoicdt.com.br/

“Boraaaaaaa” Vamos Avançar!

Rodynele Mota
Sócio Proprietário do ICDT